F-Indy começa neste final de semana. Veja as chances dos pilotos brasileiros

Imagem

Três brasileiros estarão na pista neste fim de semana, em São Petersburgo, na Flórida, para a abertura da temporada 2013 da Indy. Os experientes Helio Castroneves e Tony Kanaan, confirmados para todo o campeonato pelas equipes Penske e KV, respectivamente, e Bia Figueiredo, que entra em seu terceiro ano na categoria com a Dale Coyne, mas ainda não foi confirmada oficialmente para outras corridas.

Quem tem maiores chances de vitórias é Castroneves. Esta será a sua 14ª temporada em um dos times mais fortes e tradicionais do automobilismo norte-americano, e o piloto segue em busca de um título inédito na carreira. Apesar de ter vencido três vezes as 500 Milhas de Indianápolis, considerada por muitos como sendo até mais importante do que o campeonato, ainda falta terminar um ano com o maior número de pontos.

Aos 37 anos, Helio encontrará uma Penske reestruturada para evitar bater na trave, como aconteceu nos últimos anos — desde 2008, o time terminou quatro vezes com o piloto vice-campeão. “Estamos parecendo muito fortes novamente. O carro parece estar um pouco melhor, pois eu acho que todos passaram por todas as fases de um aprendizado no ano passado. Estou muito, muito empolgado com o início de 2013”, declarou o brasileiro.

Agora, na Penske, tudo se passará em torno dele e de Will Power. Ryan Briscoe foi dispensado no fim de 2012 e ninguém foi contratado para ocupar seu lugar em tempo integral. O carro de número #2 entrará na pista somente em Barber e em Indianápolis, pilotado por A.J. Allmendinger. Castroneves destacou a habilidade do tri-vice Power nos circuitos mistos. “Ele mostrou o quão incrível é em circuitos mistos e de rua. Eu diria que ele é muito preciso, especialmente na classificação, e é esperto na hora de mudar para o ritmo de corrida. É o seu ponto forte. No momento, estamos fazendo tudo o que podemos para garantir que os dois carros sejam competitivos”, completou o piloto.

Se a Penske passou por uma reestruturação, o que dizer, então, da KV? O time de Jimmy Vasser e Kevin Kalkhoven colocou três carros na pista em 2012, para Kanaan, Rubens Barrichello, que está de volta ao Brasil para disputar a Stock Car, e EJ Viso, que se mudou para a Andretti. Mas a chegada de última hora de Barrichello acabou atrapalhando um pouco a performance do conjunto e bons resultados vieram apenas com Kanaan. “A equipe é a mesma, então é uma vantagem para mim”, disse.

Piloto em atividade com o maior número de largadas na Indy, o baiano ganhou uma nova companheira em 2013. Não se trata de seu novo casamento, que aconteceu no início do mês, mas, sim, da suíça Simona de Silvestro. Ela apareceu bem em sua primeira temporada, em 2011, porém, sofreu em 2012 com o fraco motor Lotus que a HVM tinha à disposição. Na KV, De Silvestro contará com a experiência de Kanaan para crescer. “É fácil trabalhar com ela”, afirmou o brasileiro. “Ela vai me fazer jogar mais alto. Está tendo a melhor oportunidade de sua carreira e espero que ela aproveite ao máximo. Estou por aqui há algum tempo e posso ensiná-la algumas coisas, já que tenho um histórico de ajudar pilotos. Quero passar a ela a minha experiência para ajudá-la a ter sucesso”, completou.

Para a outra mulher do grid, 2013 tem de ser um ano de afirmação. Por ora, Bia Figueiredo está confirmada apenas para a abertura do campeonato, em São Petersburgo. Entretanto, o jornalista Américo Teixeira Jr., do Diário Motorsport e colunista da Revista Warm Up, informou que a presença da pilota é certa também para as provas de São Paulo e Indianápolis, em maio, e que negociações estão em curso para que a paulista ande, ao menos, nos circuitos ovais ao longo da temporada.

Bia estreou na Indy em 2010, quando fez quatro corridas pela Dreyer & Reinbold. Pelo mesmo time, disputou a temporada completa de 2011, tendo um 11º lugar em Toronto como melhor resultado. No ano passado, a brasileira fez duas corridas, somente, em São Paulo e em Indianápolis, em uma parceria da Andretti com a Conquest. Neste ano, a nova casa de Bia é a Dale Coyne, onde ela reeditará a dupla que formou com Justin Wilson na temporada de 2011.

O canal por assinatura Band Sports transmite todas as etapas da Indy ao vivo. É isso aí pessoal vamos torcer pelos nossos pilotos brasileiro e quem sabe em 2013 o título é do Brasil.

Grande abraço.

Alexandre Costa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s